Saúde

Airton Garcia autoriza criação de ambulatório para acompanhamento final da gestação

Redação

 

A ideia é montar a unidade na Maternidade

 

O prefeito Airton Garcia determinou que o secretário de Saúde, Caco Colenci, acompanhe e tome todas as medidas necessárias para apurar as responsabilidades das mortes ocorridas na Maternidade Dona Francisca Cintra, em São Carlos. Na manhã desta quinta-feira (8), em reunião com o secretário, o prefeito também autorizou a implantação de um ambulatório para o acompanhamento das gestantes no final de gestação.

“Nós precisamos entender as causas dessas mortes, onde foi o erro para propor ações efetivas e impedir que novos casos ocorram. A sociedade está chocada e por isso quero agilidade no apontamento de soluções”, afirmou o prefeito Airton Garcia.

 

A Secretaria de Saúde vai solicitar à Maternidade informações sobre o que ocorreu e quais providências foram tomadas em relação à morte do bebê na última terça-feira (6). Também já solicitou cópias das sindicâncias das outras quatro mortes maternas ocorridas nos últimos meses. “O município é o gestor do SUS, precisamos avaliar, cobrar e propor soluções. Também quero procurar o CRM e pleitear uma atuação prática no município. É hora de juntar forças. Unir prefeito, secretários, vereadores, Santa Casa, Hospital Universitário, promotoria, médicos e trabalhar por uma saúde melhor”, disse Airton. 

 

Outra decisão tomada nesta quinta-feira (8) é a implantação de um ambulatório para acompanhamento final da gestação. “Com a autorização do prefeito, vamos viabilizar junto a Maternidade a instalação do ambulatório. Será preciso fazer uma reforma e a contratualização do serviço”, disse Caco Colenci.

A direção da Maternidade está trabalhando no projeto. Segundo o coordenador Humberto Kirakawa, seriam dois serviços para a ampliação do atendimento das gestantes.

 

“Nossa sugestão é a criação de dois ambulatórios diferentes que vão funcionar de forma integrada. O ambulatório de final de gravidez receberia pacientes a partir da 36ª semana de gestação. Uma avaliação semanal seria realizada, principalmente, no aspecto da vitalidade fetal. A gestante seria acompanhada nessa fase final, que é a fase mais crítica. O outro ambulatório é o de urgências relativas. O objetivo é regular o acesso a maternidade de maneira que haja uma maior atenção as emergências. Ao ter dificuldade na rede de atenção básica, a paciente encontraria o atendimento na maternidade”, explicou.

 

Além das ações na Maternidade, a Secretaria de Saúde está reforçando o atendimento as gestantes nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

 

“Estamos fazendo o fortalecimento da Atenção Básica e Especializada e elaborando um plano de trabalho que visa qualificar o cuidado integral à saúde da mulher materna e infantil evitando a ocorrência de agravos. Também estamos trabalhando em parceria com a Comissão de Saúde da Câmara, com os vereadores Lucão Fernandes, Cidinha do Oncológico e Elton Carvalho, buscando alternativas e soluções para os problemas enfrentados na rede de saúde da cidade. Hoje, o vereador Lucão sugeriu a criação de um Comitê de Crise para coordenar medidas emergenciais. Isso para nós é extremamente importante. Precisamos da união de todos para o enfrentamento dos problemas”, concluiu o secretário de Saúde.

 

Foto: Abner Amiel

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

4

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos

5

Ganhadores do Oscar nas principais categorias