Cidade

6ª Conferência da Mulher: foco para ações e projetos em São Carlos

Eleição também definiu nomes para Conselho Municipal de Direitos da Mulher até 2021

 

Violência, saúde, emprego, respeito e reativação do Centro de Referência da Mulher, foram, entre tantas, as principais abordagens da 6ª Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres realizada pela Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria de Cidadania e Assistência Social, no auditório do Paço Municipal, no último sábado, 29 de junho.

Entre as dez propostas aprovadas, houve um foco especial para os ambientes das mulheres em situação de violência, visibilidade da mulher idosa e enfrentamento às situações de vulnerabilidade, pobreza ou isolamento, preservação e inclusão social da mulher negra e contra a discriminação e assédio nos locais de trabalho, ampliação do atendimento multidisciplinar de forma integral e preventiva e criação de novas unidades básicas de saúde.

Também não ficaram de fora as mulheres trans, bissexuais e lésbicas, que precisam de um atendimento com necessidades específicas, além do pedido de cuidado primário às mulheres vítimas de violência com ampliação de atendimento na rede pública para os períodos noturno e finais de semana.

Segundo a secretária de Cidadania e Assistência Social, Glaziela Solfa Marques, a ideia é que o conjunto dessas propostas ajude a elaborar uma plataforma de políticas para as mulheres com base para a elaboração do Plano Municipal de Políticas para as Mulheres. “Foi por isso que também realizamos cinco conferências livres (pré-conferências) no Centro de Referência do Idoso (CRI), no CRAS Santa Eudóxia, no Centro Afro, no CRAS Jockey Clube e no CRAS Santa Felícia. Elas também serviram de suporte para essa, geral, que aconteceu nesse sábado”.

A reabertura do Centro de Referência da Mulher também foi um tema que não ficou à margem do encontro. A secretária Glaziela Solfa Marques disse que hoje dentro do Departamento de Direitos Humanos já existe um atendimento como foco nesse setor e que a ideia é ampliar. “O Centro de Referência da Mulher, precisa, na essência, de um atendimento multidisciplinar. Isso equivale dizer que é necessário um envolvimento de diversos setores da Prefeitura para que funcione de acordo com a sua natureza. Portanto, é uma ação que precisa de várias práticas para que consigamos êxito. Como houve o pedido, é claro que nosso empenho, a partir de agora, será nessa direção”.

 

Conselheiras eleitas- Na 6ª. Conferência também foram eleitas às conselheiras da sociedade civil e entidades para compor o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher para o mandato 2019/2021. Pela sociedade civil as titulares são Silvia Helena Gasparino, Mirlene Simões e Indyara Soares Habitzrenter. Já as suplentes, Carmelita Maria da Silva, Laura S. Zanatla e Letícia Paranhos da Silva. Representando as entidades no Conselho, Raquel Auxiliadora dos Santos (Promotoras Legais Populares), Diva Coelho (Associação de Mulheres de São Carlos) e Elô S. Lobo (Coletivo de Mulheres Empreendedoras).

A vereadora Laíde Simões, o vereador Daniel Lima, a deputada estadual Márcia Lia e os secretários José Paulo Gomes, da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida e Edson Ferraz, de Esportes e Cultura, participaram da Conferência.

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Cirurgia será transmitida em tempo real, via internet, do Centro Cirúrgico da Santa Casa

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos