Automóveis

Maio Amarelo: Detran.SP reforça dicas de segurança para motociclistas

No Estado de São Paulo, 37% dos 23,4 milhões de condutores registrados são habilitados a dirigir motocicletas; frota atual é de 5,6 milhões de motos

 

O movimento Maio Amarelo, conhecido internacionalmente como o mês de prevenção aos acidentes de trânsito, tem como um dos principais focos a conscientização dos motociclistas. Pensando nisso, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) reforça dicas de segurança para quem usa o veículo para trabalhar, passear ou se locomover.

 

De acordo com dados do Infosiga SP, banco de dados do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito que contabiliza acidentes viários nos 645 municípios do Estado, um terço das mortes no trânsito é de motociclistas, sendo que 49% delas ocorrem nos fins de semana. Além disso, 54,4% dos acidentes com motociclistas acontecem de madrugada.

 

No Estado de São Paulo, 37% dos 23,4 milhões de condutores registrados (ou 8,6 milhões de pessoas) são habilitados a dirigir motocicletas. A frota atual é de 5,6 milhões de unidades. Já na Capital, os motociclistas somam 1,2 milhão de habilitados, ou 18% do total de condutores. A frota de motos na cidade é de 1,1 milhão de unidades.

 

“Esses dados são alarmantes e mostram que quem está na direção desse tipo de veículo deve redobrar os cuidados e a atenção às regras de trânsito. Por outro lado, é necessário maior cuidado dos motoristas dos veículos maiores. Com ações simples, como o uso da seta, muitos acidentes podem ser evitados”, disse o diretor-presidente do Detran.SP, Maxwell Vieira.

 

DICAS

 

A primeira dica, e uma das principais, é o uso do capacete. Além de ser uma importante medida de segurança, evita multa de R$ 293,47 (gravíssima) e sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). O uso do capacete é obrigatório para o piloto e passageiro que, inclusive, não pode ser transportado fora do assento ou ser menor de sete anos.

 

Outra dica importante é não conduzir a motocicleta rebocando outro veículo (outra moto, por exemplo), transportando carga incompatível ou então sem segurar o guidom com ambas as mãos. Nestes três casos, a multa por descumprimento é de R$ 195,23 (infração grave) e rende cinco pontos na CNH.

 

A motocicleta também precisa estar com os itens de segurança em dia. Conduzir o veículo com os faróis apagados (ou queimados) é infração gravíssima, rende multa de R$ 293,47 e sete pontos na habilitação. Dar a seta ao mudar de faixa ou de direção, andar dentro do limite de velocidade da via, não usar o celular e respeitar o pedestre são obrigatoriedades do motociclista.

 

 

 

 

 

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

4

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos

5

Ganhadores do Oscar nas principais categorias