Economia

SINDSPAM acusa Guerreiro de incitar ódio contra servidores públicos

SINDSPAM acusa Guerreiro de incitar ódio contra servidores públicos

Folha SCR

O vice-presidente do Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos (SINDSPAM), Lucinei Custódio, acusou nesta quinta-feira (29) o vereador Leandro Guerreiro (PSB) de incitar o ódio contra os servidores públicos em seus discursos nas redes sociais e em entrevistas à imprensa. O parlamentar disse nas redes sociais que os servidores públicos têm benefícios generosos, tais como aumentos salariais, 14º salário, estabilidade, assiduidade e declarou que não apoia os servidores e que os mesmos têm sindicato e muitos politiqueiros que os defendem.

 

A trama começou na sessão da última terça-feira, quando os vereadores aprovaram 5% de aumento para a categoria. Guerreiro votou contra.

 

"Ele afirmou que não apoia os servidores públicos. É uma declaração infeliz, ele foi eleito para legislar para cidadão. Não pode dividir a vereança por gênero, por cor, divisão de classe. O servidor público é um trabalhador comum que paga imposto como os outros, sob o regime de CLT, sujeito às leis. Pra mim o discurso dele [Leandro] foi uma citação ao ódio à categoria”, disse Lucinei Custódio em coletiva de imprensa na sede do SINDSPAM.

 

Nas redes sociais, Guerreiro disse que a Prefeitura deu um aumento de 5% aos funcionários, acima de inflação, em um período de crise, com o povo ferrado e os políticos brincando de serem bonzinhos.

 

No texto parlamentar argumenta que o trabalhador comum teve menos de 2% de aumento e  descreveu uma lista que chamou de benefícios concedidos à categoria: triênio (a cada três anos, o servidor público de São Carlos ganha um aumento de 5%); o servidor tem assiduidade,  no cumprimento do horário ganha 6% a mais no salários, 13º e o 14º salários, estabilidade, folga de sábado, domingo e em feriados.

 

O vice-presidente do SINDSPAM não concordou com o discurso de Guerreiro. Custódio disse que o servidor tem muitos benefícios porque foram conquistados ao longo dos anos, com lutas dos sindicatos, do próprio trabalhador, com aprovação da Câmara e da Prefeitura.

 

Custódio sustentou a assiduidade no salário do servidor tem respaldo da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). “Guerreiro fala que o servidor tem assiduidade para trabalhar.  Trabalhadores na Electrolux, da Volkswagen, Tecumseh têm PLR, ela é paga em cima da assiduidade do trabalhador. Se o trabalhador faltar um dia a PLR diminui e pode até perder com as faltas, assim como o servidor municipal. A CLT fala que o empregador pode conceder benefícios para evitar o ato de absenteísmo. A assiduidade é uma forma de incentivar e dar  vantagem para o servidor que trabalha todos os dias.”.

 

Sobre as declarações de Guerreiro dos servidores não trabalharem em feriados, o Custódio argumentou que é uma inverdade. Ele disse que servidores do SAMU, das UPAs, do Zoológico trabalham normalmente. Os demais não trabalham, em feriados, porque o prefeito decreta ponto facultativo.

 

O vice-presidente do SINDSPAM também justificou os salários altos de alguns servidores. “Existem engenheiros, professores, pintores. Fala de salários altos, mas ignora que alguns servidores conquistaram. Têm servidores que estão há 40 anos na ativa”. E reiterou. “Existem leis votadas na Câmara que aprovam”.

 

O presidente do SINDSPAM, Adail Alves de Toledo, não gostou quando Guerreiro chamou integrantes do sindicato de lacaio de político. “Estamos no sindicato desde 2000 e procuramos fazer nosso trabalho indo na Prefeitura, conversando com o Prefeito, sempre tivemos a porta aberta na Câmara. Não é ser lacaio. Buscamos diálogos com a Prefeitura e Câmara Municipal”.

 

Não sou politiqueiro, eu considero que lacaio político é ele. Ele já pediu voto para o [Paulo] Altomani, para o Airton Garcia e declarou que vai apoiar (para deputado estadual] o [vereador] Júlio Cesar. É ele quem fica para todos os lados atrás de políticos. Nós trabalhamos em favor servidor”, emendou Lucinei Custódio.

 

O SINDSPAM e servidores pretendem conversar com Guerreiro na próxima sessão e apresentar documentos que sustentam a legalidade dos benefícios adquiridos e inrrigá-lo sobre o teor do discurso do vereador.

 

Leandro Guerreiro disse que não generalizou em seu discurso. “Minhas palavras são para servidores maus, porcos, sem-vergonha que humilham e maltratam o cidadão. Os servidores maus vão vestir a carapuça”.

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Ganhadores do Oscar nas principais categorias