Artigo

POESIA de estudante do terceiro ano do ensino médio de São Carlos: "EU PRETA"

Poesia_________________________________________________________

EU, PRETA

Amanda Florindo*

Eu preta

Gerada

Criada em casa, com fome de rua

 

Privilegiada

Mulata, exportada

“A cor do pecado”

Mas o pecado foi o que vocês fizeram com o meu passado

 

Eu preta

A mucama amada

Estuprada pela Casa Grande e sonhando na Senzala

E não é só pelas cotas, é porque vocês que mudaram toda a

Minha rota

 

Peta, perturbada

Olhando aos pés do morro o sangue

Não são chicotes, são as balas

Um preto estirado no chão

Mera coincidência, não!

 

Preta, a carne mais barata do mercado

Vendida a um preço nada salgado

Chorando, gritando, massacrada

Lutando para ser educada, porque de onde eu vim a lei tarda

Mas não falha

 

Os PMs nos extinguem no morro

E vocês não falam, com cada um dos seus “morena” e “parda”

Mas a luz da minha luta nem a bala apaga

*Amanda Florindo é estudante do 3º ano do ensino médio

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Cirurgia será transmitida em tempo real, via internet, do Centro Cirúrgico da Santa Casa

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos