Cidade

Prefeitura e Suzantur selam acordo e derrubam intervenção; Suzantur reassume serviço

Empresa volta assumir transporte coletivo no município e prometeu colocar 100 ônibus nesta quinta-feira nas ruas. (Foto:Abner Amiel).

 

Redação

Depois de uma audiência de conciliação sem acordo na tarde da última terça-feira (6) na Vara da Fazenda Pública, a Prefeitura e a Suzantur selaram um acordo nesta quarta-feira (7). O pacto derrubou a intervenção no transporte público realizado pela Prefeitura no dia 23 de janeiro e devolve às 0h o transporte coletivo nas mãos da empresa de Mauá. O proprietário da Suzantur, Claudinei Brogliato, disse  a partir desta quinta-feira 100 ônibus estarão em circulação em todas as linhas no município.

A Prefeitura e a Suzantur assinaram um termo de compromisso para empresa operar no município por três meses.  O acordo foi explicado em uma coletiva de imprensa ontem no Paço Municipal com o secretário de Trânsito e Transporte, Coca Ferraz, e o proprietário da empresa Suzantur, Claudinei Brogliato.

Coca explicou que para selar o acordo a Prefeitura fez algumas exigências. Solicitou 60 ônibus seminovos (3 a 4 anos de vida), a implantação de GPS em todos os coletivos, instalação de um painel de controle de horário para acompanhamento online na Secretaria de Trânsito e Transporte. A Prefeitura, por sua vez, assumiu o compromisso de pagar as gratuidades (passagens de idosos e descontos para estudantes). O valor que vai ser passado pela prefeitura vai depender do número de gratuidade oferecido pela empresa. A Prefeitura estima um repasse mensal de R$ 580 mil a R$ 600 mil.

De acordo com Coca Ferraz foi necessário pôr fim na intervenção por causa do caos. Nas últimas semanas a cidade viu os funcionários entrarem em greve por atraso de salário, falta de pagamento de rescisão com ex-funcionários,  falta de combustível e peças para manutenção.

O proprietário da Suzantur, Cladinei Brogliato, disse que voltou para cidade para tentar estancar os problemas do transporte e retomar os bens da empresa, como ônibus e garagem. Ele queixou que nos 44 dias de intervenção da Prefeitura o nome da empresa estava sendo machado nos jornais.

Durante a coletiva, Brogliato citou ainda que a empresa estava sendo alvo de perseguição política e justificou que não tinha ânimo para fazer investimento porque não sabia quanto tempo a empresa iria ficar na cidade.

“Passamos 2017 sendo perseguidos, a licitação na andava e transportávamos em torno de 160 a 180 mil passageiros gratuitos sem receber o repasse da Prefeitura. Ônibus custam em torno R$ 300 mil, como fazer investimento se não sabíamos quanto tempo a empresa iria ficar na cidade”, justificou. Mensalmente a empresa recebe aproximadamente 1.100 de usuários.

Emprego. Brogliato sublinhou  que Suzantur está operando com 380 funcionários, abaixo do necessário. Explicou que a empresa não tem condição de operar com menos de 450 colaboradores e prometeu que ex-funcionários vão voltar a ser contratados.

Licitação. Licitação do transporte foi suspensa na última terça-feira. Coca Ferra disse que a Secretaria de Transporte e Trânsito irá analisar e corrigir os erros da licitação atual.  A pasta trabalha com a previsão de seis meses para finalizar a licitação.

Tarifa. Coca Ferraz e Cladinei Brogliato disseram que é impossível operar com uma tarifa de R$ 3,50 na cidade. O prefeito Airton Garcia não quer que a tarifa aumente, mas Coca ressaltou que uma revisão da tarifa deverá ser feita apenas quando a prefeitura e a empresa tiverem um balanço da quantidade de passageiros que circulam no transporte público.

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Cirurgia será transmitida em tempo real, via internet, do Centro Cirúrgico da Santa Casa

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos