Educação

Pesquisas da UFSCar analisam, no YouTube, o funcionamento do humor ácido

Pesquisas da UFSCar analisam, no YouTube, o funcionamento do humor ácido na constituição do discurso político contemporâneo

Reflexões resultaram em capítulo de livro internacional que reúne expoentes da área de Análise do Discurso

 

Pesquisadores vinculados ao Departamento de Letras (DL) e ao Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGL) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) acabam de publicar um capítulo no livro "Material Discourse - Materialist Analysis: Approaches in Discourse Studies" (Discurso Material - Análise Materialista: Abordagens em Estudos do Discurso), organizado por Johannes Beetz e Veit Schwab e com participação de alguns dos principais estudiosos da área na atualidade.

 

A publicação resulta de pesquisas realizadas no âmbito do "Laboratório de estudos epistemológicos e discursividades multimodais" (LEEDIM), que, dentre outros objetivos, busca compreender como textos multimodais - que associam texto e imagem - publicados nos mais diversos suportes midiáticos constroem uma escrita da história de campanhas presidenciais brasileiras bastante distinta da história oficial.

 

O capítulo, intitulado "Heterogeneous Materialities on YouTube: a discursive analysis from a Brazilian point of view" (Materialidades heterogêneas no YouTube: uma análise discursiva de uma perspectiva brasileira), traz parte da análise realizada na tese de doutorado de uma das autoras, Lígia Mara Boin Menossi de Araújo, hoje Professora Substituta no DL, sob a orientação de Roberto Leiser Baronas, docente do DL e coordenador do LEEDIM, que também assina o texto, junto com Marco Antonio Almeida Ruiz, cuja pesquisa de iniciação científica dialogou com o doutorado de Araújo e que, hoje, é doutorando no PPGL e, em cotutela, na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), na França.

 

Já desde o mestrado, Araújo investigou como se dá o funcionamento do discurso político derrisório (com a associação de humor à agressividade, um humor carregado de escárnio) no YouTube, a partir de vídeo-montagens cujos alvos eram Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef, no momento em que concorriam nas eleições presidenciais de 2006 e 2010, respectivamente. Já no livro, um caso específico é descrito e analisado: a vídeo-montagem intitulada "Direto ao assunto: Episódio #2 - Literatura" (disponível em https://youtu.be/qWgol6I-YpY), que ridiculariza Dilma Roussef a partir de excertos de falas da ex-Presidente mesclados a intervenções (ilustrações, slides) produzidos pelo próprio autor. "A vídeo-montagem integra uma série de vídeos curtos e de livre acesso que tinham como objetivo descaracterizar Dilma Rousseff politicamente enquanto candidata, ressaltando certas estereotipias cristalizadas em nossa sociedade e gerando, com isso, um humor satírico como resultado", apresenta Baronas.

 

"Nós mostramos como, quando o produtor das vídeo-montagens traz as vozes do Lula ou da Dilma, ele produz um simulacro, uma tradução desse discurso, e conduz os sentidos para aquilo que ele quer, para o seu objetivo de desconstrução do sujeito político. Por exemplo, ele associa um 's' não pronunciado pelo Lula à incapacidade de governar, ou o número de pausas feitas pela Dilma à ideia dela não estar mentalmente preparada para assumir a liderança do País", exemplifica.

 

Ao fazer a análise, o trabalho traz desenvolvimentos teóricos relevantes, que partem de contribuições fundantes da Análise do Discurso de origem francesa - especificamente de conceitos formulados por Jacqueline Authier-Revuz e Dominique Maingueneau - e buscam atualizá-las frente a novos objetos e novas discursividades que surgem no espaço virtual, compreendido como uma nova materialidade discursiva. Uma dessas contribuições é o conceito de "heterogeneidade dissimulada", cunhado por Baronas. "Entendemos que a noção de heterogeneidade formulada por Authier-Revuz, embora bastante pertinente para objetos políticos marcadamente sérios, que circulam em suportes tradicionais, como livros, jornais e revistas impressas, necessitava de uma reconfiguração para o tratamento dos textos marcadamente derrisórios, sobretudo os que circulam em suportes não tradicionais, como o YouTube", explica Baronas."A heterogeneidade, como proposta pela Authier-Revuz, está relacionada à ideia de que, quando a gente enuncia, há inúmeras vozes no nosso dizer, vozes de outros que compõem o nosso discurso. Já o Maingueneau diz que, quando a gente traz essa voz para enunciar o discurso do outro, de maneira direta ou indireta, você o traduz a partir do que você enxerga, gerando, com isso, um simulacro. É a partir desses conceitos que surge a proposta de que, nos casos estudados, a heterogeneidade é dissimulada, pela presença-ausência do sentido derrisório", detalha.

 

O capítulo, por fim, também traz algumas considerações sobre os desdobramentos da Análise do Discurso no Brasil na contemporaneidade, atual pesquisa de doutorado de Ruiz, sob a orientação de Baronas e do pesquisador alemão Johannes Angermuller, ligado à EHESS. O pesquisador busca compreender a organização da Análise do Discurso brasileira, "que se dá por meio de uma rede constituída por diferentes atores - artigos, professores e suas pesquisas nas universidades, agências de fomento que os apoiam - que compõem o campo no País", como explica o orientador na UFSCar. A reflexão parte de um mapeamento da recepção da Análise do Discurso no País, nos anos 1980 e 1990, da identificação de que leituras foram feitas pelos pesquisadores brasileiros e de como esses pesquisadores não apenas reproduziram essas teorias, mas também criaram as suas próprias teorias. Este é um esforço associado a um outro objetivo geral do grupo de pesquisa, este epistemológico, de demarcação de uma Análise do Discurso à brasileira.

 

A participação dos pesquisadores da UFSCar no livro recém-lançado é fruto da cooperação entre o LEEDIM e o grupo de pesquisa Disconex (https://goo.gl/eSzM2a), que vem sendo construída desde 2007, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Em 2018 e 2019, essa cooperação trará como outros frutos a realização de três eventos já previstos para acontecer em Paris: uma jornada de estudos sobre o discurso, em um evento de um dia para apresentação de trabalhos cujas temáticas se filiem à Análise do Discurso e à Sociologia, que acontece em 12 de abril; outra jornada de estudos programada para junho, para abordar a pesquisa enquanto uma prática social e discursiva dos pesquisadores; e, por fim, a terceira edição do "DNC - Aled: DiscourseNet Congress", que acontece em setembro do ano que vem.

 

Livro

O livro "Material Discourse - Materialist Analysis: Approaches in Discourse Studies", editado pela Lexington Books, dos Estados Unidos, está disponível para compra na Internet (em https://goo.gl/G25AM7).

"O livro permite entrar em contato com uma variedade grande de discussões sobre os estudos do discurso e suas diversas materialidades desenvolvidas em diferentes lugares do mundo, metonimicamente representadas nos seus 10 capítulos", avalia Baronas. "A obra reúne trabalhos de diferentes pesquisadores europeus do discurso, inscritos em diferentes áreas - Sociologia, Antropologia, Linguística, Ciência Política, dentre outras -, que promovem um olhar crítico sobre o seu objeto utilizando-se da vertente materialista do discurso", complementa.

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Cirurgia será transmitida em tempo real, via internet, do Centro Cirúrgico da Santa Casa

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos