Educação

Curso abordará Biologia Molecular associada à investigação da diversidade biológica

Inscrições estão abertas em oportunidade gratuita de formação no Campus Sorocaba

 

De 7 a 11 de maio, será oferecido no Campus Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) o curso de extensão "Inventário molecular da biodiversidade", com 60 horas (40 presenciais e 20 em atividades a distância) de aulas teóricas e práticas de Biologia Molecular integradas à investigação da diversidade biológica pela análise de sequências de DNA com recursos de bioinformática. Durante o curso, será desenvolvido projeto de identificação molecular de espécies de morcegos amazônicos. As atividades acontecem das 8 às 18 horas.
A iniciativa, inteiramente gratuita - e organizada na forma de Atividade Curricular de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (Aciepe) -, é voltada a analistas e profissionais de consultoria na área ambiental, taxonomistas, estudantes de graduação e pós-graduação e professoras e professores do Ensino Médio. São 12 vagas para estudantes da UFSCar (cujas inscrições devem ser realizadas no Sistema Integrado de Gestão Acadêmica - SIGA - na fase de ajuste de matrículas, prevista para os dias 15 e 16 de fevereiro) e 12 para o público externo. As pessoas interessadas devem enviar e-mail para a coordenadora da atividade, Ana Claudia Lessinger, docente do Departamento de Biologia da UFSCar (DBio-So), no endereço lessinger@ufscar.br. As vagas estão sendo preenchidas por ordem de chegada. Mais informações podem ser obtidas no site do curso, em http://aciepeimb.wixsite.com/imb2018.

Oportunidade
A expectativa é que, ao final do curso - que já está em sua terceira oferta -, as pessoas participantes estejam habilitadas a conduzir com autonomia atividades envolvendo técnicas de Biologia Molecular e atividades rotineiras de laboratório (preparo de soluções, extração de DNA, amplificação de DNA, preparo de amostras para sequenciamento de DNA e operação de equipamentos como microcentrífugas, termocicladores, sistema de fotodocumentação e transiluminadores UV, termoshaker). Também deverão estar aptas a realizar análises de sequências nucleotídicas, desde a avaliação de sua qualidade (análise e edição de eletroferogramas, alinhamentos e consulta a bancos de dados) até a análise crítica sobre sua utilidade na identificação taxonômica das amostras avaliadas. Por fim, o curso visa proporcionar um rico ambiente para debate da estratégia de DNA Barcodes (identificação de espécies baseada em DNA) e promover o conhecimento sobre softwares de identificação molecular da biodiversidade.
"Avalio esta como uma excelente oportunidade de formação profissional, já que, além das 60 horas gratuitas de capacitação, há a geração de dados inéditos. Para que as pessoas possam ter uma ideia, cursos semelhantes com duração de 12 a 14 horas chegam a custar mais de R$ 1.000 por estudante. Nós conseguimos oferecer gratuitamente devido a parcerias com empresas, que apoiam com a doação de reagentes e outros materiais de consumo e, também, com a demonstração de equipamentos de última geração para o curso", registra a coordenadora da atividade, destacando a parceria com a docente do DBio-So Ana Paula Carmignotto na concepção do projeto e o profissionalismo do técnico de laboratório Renato Kenji Kimura. As empresas parceiras do projeto são Promega, Sarstedt, ACTGene Análises Moleculares e Myleus Facility.

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

4

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos

5

Ganhadores do Oscar nas principais categorias