Automóveis

Divisão de Produtos de Força Honda fecha o ano com 8,4% de crescimento

Segmento obteve alta em comparação ao mesmo período de 2016, com destaque para as regiões Norte e Sul

 

A comercialização de Produtos de Força da Honda conquistou mais espaço no mercado no ano de 2017, registrando um aumento de aproximadamente 8,4% nas vendas em relação a 2016. O resultado reflete os esforços da empresa em ações comerciais, como demonstração de produtos e ativações em pontos de venda em regiões estratégicas do País, além de um pequeno avanço no ramo da construção civil.

 

 

 

O segmento de motores estacionários, que inclui produção nacional na fábrica da Honda, em Manaus-AM, obteve crescimento de 15,78% . Trata-se do produto com maior representatividade comercial para a Honda Produtos de Força no Brasil, seguido pela divisão de roçadeiras.

 

 

 

Na análise por região, o Norte destaca-se com crescimento de 20%. Na sequência, está a região Sul, que obteve 29% de crescimento.

 

 

 

Produtos de Força Honda - números de venda e produção

 

Foram 29.584 unidades vendidas entre janeiro e dezembro do último ano, ante o resultado de 27.279 produtos comercializados em 2016.  

 

 

 

Com relação à produção, que se dá nacionalmente com motores estacionários, obteve-se um aumento de 33% em relação a 2016.

 

 

 

Produtos de Força Honda - Praticidade para os mercados de agropecuária, lazer e construção civil

 

 

 

Feitos para reduzir o trabalho manual dos agricultores, a Honda iniciou sua atuação no mercado de produtos de força em 1953. No Brasil, a comercialização se deu a partir de 1973 e a produção teve início em 2001, na Moto Honda da Amazônia, onde são produzidos três modelos de motores estacionários. A comercialização brasileira inclui 27 modelos de motores estacionários, e também roçadeiras, geradores, motobombas, cortadores de grama e pulverizadores costais.

 

 

 

Entre os diferenciais dos produtos de força Honda estão características como leveza, baixo consumo de combustível, durabilidade e versatilidade. Os motores estacionários Honda atendem a inúmeras possibilidades de utilização, tais como: karts, pequenas embarcações, máquinas para indústrias, agrícola e construção civil; enquanto as motobombas, amplamente utilizadas em áreas rurais, são indicadas para trabalhos pesados de transferência de líquidos não inflamáveis com agilidade e segurança. Já os geradores, leves, compactos e muito econômicos, se destacam ao proporcionarem energia de altíssima qualidade com praticidade e conforto para momentos de lazer ou trabalho.

 

 

 

Sobre a Honda no Brasil: Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, de onde saiu a primeira CG, até hoje o veículo mais vendido do Brasil. De lá para cá, a unidade produziu mais de 23 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores, entre outros. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, hoje a maior administradora de consórcios do mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda. Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados. Em 1997, a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção do Civic, em Sumaré (SP), de onde já saíram mais de 1,7 milhão de veículos. Durante esses anos a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1.300 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica da fábrica de Sumaré, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa. Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil. E a segunda planta de automóveis da marca foi construída na cidade de Itirapina (SP) porque muito mais está por vir. Saiba mais em www.honda.com.br ewww.facebook.com/HondaBR.

Galeria

Comentários

Publicidades

Mais Vistas

1

Cirurgia será transmitida em tempo real, via internet, do Centro Cirúrgico da Santa Casa

2

Liquidação Fantástica levará milhões de pessoas ao Magazine Luiza nesta sexta-feira

3

Bolsonaro amanhece com batom, maquiagem, brincos e colares em outdoor em São Carlos

4

Novo Golf produzido no México começa a chegar às concessionárias Volkswagen no Brasil

5

Advogado é o primeiro deficiente visual a receber carteira da OAB em São Carlos